Notícias/

Agência passa a se chamar MRM Brasil, se alinha com rede global e consolida movimentos estratégicos de mudança em sua atuação

Como parte de um reposicionamento que começou a ser estruturado de forma mais consistente nos últimos dois anos, a E/OU-MRM passa a se chamar MRM Brasil. Com o novo nome, a operação brasileira do McCann Worldgroup se alinha a todos os outros escritórios globais da rede, assumindo a marca MRM, que será representada por um novo logotipo e identidade visual.

A agência atuava como E/OU-MRM desde 2013, quando a E/OU, fundada por Fábio Souza, Eduardo Rodrigues e Eduardo Soutello, foi comprada pelo Grupo McCann. Nas respectivas posições de CEO, CCO e CSO, o trio continua à frente dos negócios e compõe o board que ainda é complementado por Marcela Borges (CFO) e Bel Coletta, antes diretora de novos negócios e agora recém-promovida ao posto de COO da operação, respondendo diretamente a Fabio Souza. A profissional trabalhou anteriormente em agências como DM9DDB, Leo Burnett Tailor Made, Ogilvy, Grey e DPZ&T.

De acordo com o CEO, mais do que a alteração de marca, o novo movimento está alinhado com mudanças de posicionamento que a agência acaba de consolidar. Com origem na inteligência de dados do CRM e estratégias digitais, a empresa passou a se organizar nos últimos tempos para se tornar um modelo híbrido entre agência de publicidade e consultoria de negócios, com serviços baseados nos pilares de estratégia, dados, tecnologia e criatividade.

Na parte prática dessa mudança, Fabio afirma que a gestão quebrou a departamentalização da agência e estruturou sua área de transformação digital. “Éramos uma agência que vendia consumer centric, mas que estava organizada pelo seu próprio umbigo, com foco em nossas verticais de negócios e não nas demandas de nossos clientes. Reorganizamos tudo isso e quebramos as áreas internas da agência, compostas por tecnologia, mídia, dados, planejamento e criação. Transformamos nossos heads em consultores e criamos unidades independentes, que se organizam em squads, e podem atuar dentro ou fora dos clientes”, afirma.

O executivo também conta que, apesar de todos os desafios vivenciados pelo mercado em 2020, a empresa cresceu 10% no ano passado. No mesmo período, a agência ainda ganhou três novas contas: o trabalho de comunicação integrada para as marcas Allegra, Dulcolax e Enterogermina (Sanofi); todo a execução e estratégia digital da BR Distribuidora, além de entregas de digital e CRM toda a linha de smartphones e derivados para a Samsung. Hoje a MRM Brasil conta com aproximadamente 220 colaboradores, afirma ter 20 vagas abertas e espera crescer 40% em 2021.